"Você é o que escolhe ser. Escolha o amor." Isha

segunda-feira, 22 de março de 2010

O que é o medo ?

Vibrações baixas de amor, contendo a dualidade, sustentando o jogo, sustentando a ilusão de sofrimento, sustentando a ilusão do físico, sustentando a ilusão de separação, de tempo, de espaço, da experiência humana, mas segue sendo amor. É tua criação para sustentar a dualidade. Não há nada errado, mas a medida que vais evoluindo para freqüências mais altas, isto começa a ir-se. O medo começa a ir-se.
Por que qual é a qualidade que cresce à medida que o medo se vai? A confiança, a capacidade de fluir e de render-se.
Se você não está constantemente lutando, se você não está constantemente se protegendo, se está confiando e está fluindo, não há medo!
Se há medo, eu confio, eu me rendo, eu movo (me ponho em ação), eu vejo através da ilusão e sigo em movimento. E se transforma em algo cada vez mais rápido porque vai sendo cada vez menos denso.
Ao princípio, alguns dos medos são overwellming (não conseguíamos superá-los). Sim? Mas depois começaram a se transformar em coisas pequeninas. E quanto mais se confia, e quanto mais nos enfocamos nesta segurança interior, tens então o poder de seguir pondo-se em ação e confiando. E sabes que isso irá se dissolver. Que detrás de todo o medo está o amor. Vibrações elevadas de amor. Porque é uma ilusão! E você sabe disso!
Então ao princípio, é como uma montanha, depois começa a ser como pedrinhas. E segues caminhando sobre elas. Tirando-as do caminho. Não é que tenhas que atravessar algo enorme já. Mas ao princípio algumas vezes se parece com algo assim, como esta montanha enorme que está bem no meu caminho. Mas depois se transforma em nada.
E quanto mais tu confias, mais rápido atravessas, mais rápido vais. Quando mais te rendes, quanto mais escolhes, mais rápido vais, mais claro te transformas. Tão simples... Tão simples.
Na realidade nós fazemos exatamente o contrário ao comportamento do amor. Nos protegemos, nós mentimos, nós controlamos nossas máscaras, nossos apegos, nossas imagens, nós lutamos por amor, lutamos pela liberdade. Nos ensinaram exatamente o contrário ao que é o comportamento do amor. É por isso que é um pouquinho difícil... no começo. Porque temos todas essas estruturas e todos esses programas que estão nos dizendo a fazer exatamente o oposto: “Não seja vulnerável, senão as pessoas vão se aproveitar de ti. Não confie, as pessoas vão se aproveitar de ti. Não perca o controle, senão vais perder tua individualidade. Não tire tuas máscaras, senão as pessoas vão ver quem és realmente”. Podem escutar as contradições que existem (em nossas mentes)? Todas baseadas no medo. “Não sejas transparente”. Por quê? Demasiada luz irá entrar? (humor)
Nós somos tão engraçados... Nos ensinaram exatamente o oposto. E nós criamos isso. E criamos essa incrivelmente complexa ilusão. Então estamos assim... nos protegendo, sem confiar, sem confiar em nós mesmos, sem confiar em ninguém mais. Mas pouco a pouco, isto começa a abrir-se e começamos a confiar. E logo confiamos mais. E logo começamos a soltar nossas ilusões. E logo confiamos mais. E soltamos nossos sofrimentos. E logo confiamos mais. Até que começamos a voar.
Eu devia ter chamado o livro "por que rastejar se podemos voar?" (humor) Porque não estamos nem sequer caminhando, estamos rastejando! ... Aaah! E depois damos dois passos para trás.
Sim? Eu sei... Eu sei...
Traduzido por : Fabiana Simões - Coordenadora do Sistema Isha em Brasília
Muuuito obrigado Fabiana! Aguardamos mais contribuiçoes do pessoal de Brasília para o blog !
Para entrar em contato com a equipe do Blog dos Estudantes Isha Do Brasil envie um e-mail para estudantes.isha.brasil@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário