"Você é o que escolhe ser. Escolha o amor." Isha

segunda-feira, 10 de maio de 2010

PORQUE ESCOLHEMOS SER INFELIZES

Na realidade somos viciados em sofrer, é simples assim.
A maior parte dos seres humanos são infelizes. Fico surpresa quando estou com pessoas que não estão enfocadas na expansão da consciência, elas tem como passatempo preferido queixar-se e culpar os outros pelo que está acontecendo com elas. E não importa se são pessoas de sucesso, bonitas, famosas, sempre há alguma coisa errada, que impede que elas sejam felizes. Não importa na realidade o que você possui, mas o que você está sendo.
As pessoas se queixam, fazem isso constantemente. Não importa para onde você vai, sempre vai haver algo errado com o governo, algo errado com o meio ambiente, algo errado com o clima, algo errado com a economia. Quando estive na Suíça, não podia acreditar, lá se queixavam da economia, fiquei perplexa! Na Austrália também, e eu dizia a eles: Vocês não tem idéia, nem sequer sabem o que significa ser pobre. Inacreditável! Mas é uma percepção focada no que não tenho, naquilo que necessito, no que não quero fazer, em como se comporta minha mãe, no que ela disse, no que meu noivo fez, ou no filho problemático, sempre temos alguma coisa que está nos faltando.
Essa atitude é constante e isso é a dualidade. Então meu foco se transforma nessa dualidade e não nas coisas boas que acontecem, não esse não é meu foco, não me enfoco no amor, no louvor, na gratidão, nããããaão... Me enfoco no que está errado. E porque? Sempre vai ter alguma coisa errada, e isso é certo. È a dualidade! Na dualidade sempre vai haver alguma coisa que está errada, até que você se transforme em tanto, tanto amor que a única coisa que você vai poder ver é a perfeição. Nesse lugar a mente diz: Isso não é real! Mas não, essa é a verdade! Porque o amor só percebe a unidade dentro da dualidade, escolhe a vibração mais elevada, se empurra as mudanças, não é passivo nem indiferente, e se ocupa com as coisas de forma muito profunda, mas não sofre por aquilo que percebe como injusto, senão que o eleva, e esse é o poder do amor. Esse é o poder do amor quando você se transforma nele, você vai sempre estar feliz.

Texto da Isha, traduzido do seu blog

Postado pela coordenadora de Belo Horizonte - Sonia Duarte

Nenhum comentário:

Postar um comentário