"Você é o que escolhe ser. Escolha o amor." Isha

domingo, 10 de outubro de 2010

Oi Pessoal,

Essas duas semanas tivemos as mestras Valéria e Esperanza conosco aqui em Belo Horizonte, foi uma oportunidade maravilhosa de ir mais profundo no processo de cura e expansão da consciência. Escutar a sabedoria e ver a alegria constante das mestra foi sem dúvida uma fonte de inspiração.
Um tema constante nos intensivos e nas reuniões de apoio desses dias foi o controle. Então aproveitei para postar esse texto da Isha sobre o assunto. Desfrutem!
Quero aproveitar também para dizer que elas trouxeram DVD´S do filme da Isha:
"Porque caminhar se você pode voar".
Quem se interessar em adquirí-lo entre em contato comigo.
Beijos,
Sonia Duarte
(31) 3223 4248
sviannaduarte@yahoo.com.br



COMO DEIXAR DE QUERER CONTROLAR TUDO

Querer controlar é uma tensão e tem um movimento para fora. Você sente alguma coisa que vem de um espaço de medo, em seguida sua mente envia uma preocupação que te diz: "tenho que ligar para ver se ele está bem", "tenho que fazer isso senão vai acontecer aquilo”, etc... É um movimento para fora que vem com tensão. Você vê ou lê uma notícia de tragédia e de imediato você fica tenso, preocupado que algo aconteça com quem você ama.
Não se pode realmente controlar nada a nossa volta para que nada de mal nos aconteça. O importante é não sofrer por isso. O sofrimento pelas pessoas que amamos de alguma maneira nos interpretamos como sendo amor, mas não é assim. È algo que nos faz mal, e faz mal também ao outro. Você ensina o medo em lugar da confiança. Você tem de descobrir essa segurança interior, na qual o amor flui, o momento é alegre e você compartilha a paz com todos.
Então se você está em um desses ataques de controle, o que você pode fazer? O que você precisa fazer é ir para dentro. Exatamente quando você sente esse movimento para fora, então você se recorda “volto para mim”, “vou para dentro”, se você pratica o Sistema, nesse momento você faz a faceta, se não, só a intenção de se conectar, de ir mais adiante do automático vai ser muito bom para você, para sua saúde. Para você sentir. Você está escolhendo mudar.
E quando são temas ou ações que se relacionam aos nossos apegos, temos que ser ainda mais claros. Se pergunte, mas porque tenho tanto medo?
Geralmente é por alguma coisa que aconteceu no passado, pois nossos medos não são racionais, são automáticos, sempre estamos preocupados que aconteça alguma coisa, preocupados com o dinheiro, preocupados com as pessoas que amamos, preocupados com nossos empregos, ou com nossos vícios, em resumo por nossos apegos.
Então, algo prático para lembrar: Quando você perceber esse movimento de querer telefonar preocupado, detenha-se. Sinta essa tensão que de dentro de você vai para fora. Aí você para, não atua, sente qual a emoção presente ou simplesmente você se abre para sentir o que a provocou e então você escolhe sua ação. O que escolho?
Escolho uma ação de amor e não de medo, escolho compartilhar a natureza da consciência, escolho minha paz e assim a posso compartir, escolho amar-me e assim estou sendo incondicional com o amor, e isso é mais importante do que fazer com que o medo ganhe outra vez, que seja meu dono, que me governe e me impulsione a fazer o que sempre tenho feito, o que talvez faziam minha mãe e minha avó.
Quando vou mais para dentro, desmascaro esse lugar que me provoca ir para fora com medo e começo a amar esse lugar e permito que se dissolva nesse amor que cresce em mim, pois posso ver agora que o medo não é real, senão alguma coisa do passado que me faz querer controlar, como se eu fosse perder alguma coisa ou se a situação fosse se repetir.
É claro que quando falo do medo e do controle, eu não estou falando da maturidade e efetividade para a organização. Se você é gerente de uma empresa é óbvio que você tem que organizar seu pessoal. È claro que se você tem que organizar sua vida, você o faz. Não estou falando desse tipo de controle, não estou falando de ficar passivo, senão de ver quando o medo está apegado ali, e então você usa esse movimento de preocupação para parar e ver, sentir e mudar.
E assim você vai mudando essa energia, essa carga ligada ao passado que está colorindo esse momento presente e não te permite criar algo novo, senão que te deixa presa ao passado, quando se trata de um novo momento: Agora!
Então lembre-se “Minha paz é mais importante, vou encontrar esse lugar e vou amar-lo para que todo o medo gravado possa se dissolver”.

Fonte: Blog Isha nos Habla
Tradução: Sonia Duarte

Nenhum comentário:

Postar um comentário