"Você é o que escolhe ser. Escolha o amor." Isha

terça-feira, 10 de maio de 2011

MUDANÇAS
(José Geraldo Rodrigues - Estudante récem chegado, após seis meses em La I)

A todo instante estamos sujeitos a mudanças. Alguém se esquece de nos avisar que não vai aparecer, a luz acaba no meio do banho, nós ganhamos uma promoção no trabalho ou um sorteio de uma viagem. E pelo menos comigo, isso me move bastante por dentro: tenho medo, procuro com quem me juntar para não me sentir inseguro, penso em não aceitar a novidade que apareceu.
O quê estou fazendo em cada situação em que uma mudança grande ou pequena surge na minha vida, é encará-la como uma oportunidade para sentir.
Já falei do peque no incômodo que sinto ao receber um elogio, não é? Pois bem, também sinto um belo incômodo quando as coisas mudam e principalmente quando tenho que tomar mais responsabilidade.
Uma das coisas que mudaram comigo é que deixei de responsabilizar a minha mãe pelas decisões da minha casa. Estou morando com ela de novo há um mês e o que antes eu criticava e pensava que ela precisasse resolver (coisas como dizer à faxineira o que fazer, verificar o trabalho do encanador ou decidir convidar os primos para uma pizza) agora faço eu e sinto na pele o prazer de amadurecer. Não é cômodo, mas é libertador. E principalmente, posso parar e voltar a apreciá-la pelo excelente trabalho que ela sempre fez e eu simplesmente não enxerguei.
Da mesma forma, se estendo essa idéia aos meus outros companheiros humanos, passo a apreciar tudo que conquistamos até hoje e que nos custou esforço e criatividade. Aí eu me pergunto: mas e tudo de errado? E toda a violência, a guerra e a traição?
Eu não sei. Eu sei que no meu caso, quando precisei lutar com o mundo, era porque as coisas não andavam bem dentro da minha casa. E hoje eu sei, cada vez mais, que é aqui dentro que eu preciso entrar se eu quiser ver um mundo cada vez mais em paz.
É o que quero compartilhar com vocês.
E hoje, a reflexão da sexta-feira começou na segunda…
Os tempos estão realmente mudando rápido.
Um grande abraço,
Geraldo

Obrigada Gera por seu compartilhar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário