"Você é o que escolhe ser. Escolha o amor." Isha

terça-feira, 18 de outubro de 2011

O QUE EU NÃO GOSTO NO OUTRO, UMA FERRAMENTA PARA EVOLUIR.

Muitas vezes as pessoas compartilham comigo comentários ou queixas do que não gostam em seus ex, atuais companheiros, mães, pais, filhos, sogra, ou o presidente. Percebem muitos defeitos. As vezes me perguntam se isto que estão vendo no outro também está neles e a resposta é sim, porque se te incomoda é porque está em você. Então, cada aspecto que você não gosta no OUTRO e que te produz rejeição, intolerância, negação, você pode utilizar e se abrir para ver isto mesmo em você.
Como sempre digo, aponte este dedo que julga o externo para você e se você ainda não vê, mantenha a intenção de que em algum momento vai vê-lo, sentí-lo e fazer "click"! Na realidade se não nos apropriamos, nem fazemos cargo do que sentimos e se sempre estamos colocando e projetando fora, não vamos amadurecer, não vamos sair do lugar de vítimas.
Você tem que ir para dentro em seu sentir e encontrar aí isto que percebe que está mal fora, essa superioridade em que você se coloca é que te leva a julgar como mal e projetar a rejeição ou o NÃO permanentemente. Comece a se apropriar disto, desprendendo-se dos seus julgamentos. Não quer dizer que você vai ficar com esta pessoa, não quer dizer que tenha que conviver com esta pessoa, mas é necessário curar o julgamento, porque aquilo que você rejeita está em você, é um reflexo magnífico neste espelho na sua frente, está em seu interior, mas está sendo ignorado. Fazer isto é curar a si mesmo.
Se você está me perguntando isto, se está lendo ou escutando isto, indica que está pronto para um passo a mais no crescimento em responsabilidade. Claro que você pode ver aspectos no outro, pode fazer observações, mas sem julgamentos, porque se existir alguma carga e se isto transformar a outra pessoa em menos, então isto está dentro de você. Aonde quer que tenha uma carga no seu sentimento pode estar segura que isto está em você, já não é mais uma observação, mas uma projeção. Então, mova tudo o que você sente com isto e somente vai ficar o amor. Senão você vai criar o seu ex ou sua mãe ou quem quer que seja em todos os lugares!
Todos buscamos o amor incondicional, mas na realidade temos medo e preferimos apontar no externo aquelas coisas que não gostamos e que nos fazem sentir mal. Escolhemos relações cheias de manipulações e frustrações, porque temos a idéia de que podemos ser abandonados.
Falamos para nós mesmos: “Oh, não vou amar muito porque me lembro de uma vez em que me feriram”. E recordamos todas as frustrações de nossa infância. Para mim era meu medo do abandono que vinha, porque eu acreditava que minha mãe natural havia me abandonado. Eu sempre estava escapando do amor, pensava que não merecia.
E estes sulcos de separação que criamos para poder ter uma experiência humana nos fazem buscar o amor fora e isto sempre é frustrante. E pensamos que não merecemos amor. Pensamos que não podemos confiar nele. Pensamos que temos que nos proteger dele, porque nos faz sentir vulneráveis. Sempre estamos nos protegendo.
Mas o amor real – o amor incondicional – está dentro, se encontra no ser, em simplesmente estar com nós mesmos. E esta é uma das coisas mais difíceis de fazermos para nós mesmos, porque nosso intelecto nos diz que nosso amor e nossa satisfação está fora.
O amor verdadeiro simplesmente dá e faz isto sem expectativa, carece de ressentimento. Não tem um preço, não controla. Mas tem que vir do ser. Você tem que brindar este amor a si mesmo antes de poder brindar aos outros. Não importa o quanto seja agradável como pessoa, é impossível que você ame alguém incondicionalmente enquanto não amar a si mesmo incondicionalmente.
Eu era uma “pessoa boa e espiritual” e me abandonava em tudo tentando amar o resto do mundo, mas a mim mesma eu não amava. Então comecei a curar e vi o que havia feito comigo mesma e chorei. Realmente fiquei chocada com o tanto que eu havia me machucado, como havia sido boa com todos e o muito que havia ferido a mim mesma.
E todos temos a tendência de fazer isto, especialmente as mulheres, apesar dos homens fazerem também. E o único que necessitamos é poder ver isto e sermos amorosos.
O amor incondicional nunca poderá estar a altura do amor que habita permanentemente no seu coração. Volte a seu coração, se instale neste amor e deixe que este amor verdadeiro se mova para fora sem medo, em seu fluir natural: DAR.

Autora: Isha
Texto enviado e traduzido por Valéria Guimarães
Obrigada Valéria!

Nenhum comentário:

Postar um comentário